Gravura Brasileira

Four Brazilian Printmakers

Four Brazilian Printmakers

De 3/7/2008 a 14/7/2008

Obras

Four Brazilian Printmakers

 

A exposição "Four Brazilian Printmakers" será inaugurada no dia 03 de julho na Mominoki Gallery em Tóquio, Japão com obras de Armando Sobral, Ernesto Bonato, Fabrício Lopez e Uyllses Bôscolo.

   

 

texto de Masaaki Ohya

artista plástico, gravador, incentivador e organizador da exposição no Japão

 

"Sobre a exposição"
 
Celebra-se neste ano o centenário da imigração japonesa para o Brasil e o Ano de Intercâmbio Japão-Brasil. Está programada a realização de muitos eventos nos dois países ao longo deste ano.
Em maio de 2007, passei um mês em São Paulo a fim de conhecer a arte brasileira, na qualidade de pesquisador no exterior da Rotary Club International (GSE).  Nessa ocasião, pude conhecer de perto o esplendor da arte brasileira e resolvi trazer esta experiência e compartilhar com outras pessoas através da apresentação de gravuras brasileiras no Japão. 
Depois da Segunda Guerra Mundial, as gravuras puderam ser enviadas facilmente pelo serviço postal e diversos concursos internacionais foram promovidos nos diferentes quadrantes do globo.  O Brasil, e em especial, São Paulo, tem tido a tradição de sediar o Bienal Internacional ao longo destes anos, que se destaca entre as diversas exposições internacionais de Belas Artes.  A Bienal tem um significado especial para a gravura japonesa, pois foi o primeiro palco de reconhecimento internacional dessa modalidade artística após a Segunda Guerra Mundial.  Nomes como Shikou Munakata, Tetsuro Komai, Bunmei Suita foram ali premiados, contribuindo enormemente para o progresso da arte japonesa no pós-guerra.  O fato está registrado como uma importante página da história da gravura no Japão.  Embora não haja, no Japão moderno, a pujança de outrora, assistimos a uma ascenção de obras de artistas brasileiros no cenário internacional.
Ainda que tenhamos um século de intercâmbio entre o Brasil e o Japão, não se tinha conhecimento da cultura brasileira entre os japoneses, até um passado recente, que não ia muito além  do que o futebol ou samba.  Da mesma forma que ainda hoje, o Japão é visto como a terra dos samurais, no Brasil. A despeito de um intenso relacionamento em outros segmentos, o país ainda vem sendo tratado como uma existência distante.  Apenas recentemente, passou-se a apresentar obras de brasileiros relacionadas a ilustrações, que vieram a ser apresentadas em algumas exposições nos museus japoneses.           
Tendo tido a experiência de passar algum tempo no Brasil, conhecendo um pouco da terra, dos usos e costumes do país, senti que as gravuras brasileiras expressam muito bem a atmosfera do país.  A gravura é uma arte de prensar no papel as impressões da terra, dos usos e costumes de um país.  Poder-se-ia dizer, no caso do Brasil, que a gravura parece copiar nitidamente, apesar da simplicidade, exatamente estas impressões. 
O Japão vem sendo conhecido internacionalmente como um país líder da arte de gravuras, mas não houve, até agora, uma exposição que buscasse um intercâmbio com outros países, dando ênfase a força de expressão deste segmento artístico.  Diante disso, escolhi quatro artistas brasileiros ainda desconhecidos no Japão, dentre os que expõem na conceituada galeria de gravuras modernas em São Paulo denominada Gravura Brasileira, para organizar a presente exposição em Tóquio.  Através deste intercâmbio, tenho o prazer de apresentar a maravilha da cultura brasileira contemporânea no Japão e aproveitar a oportunidade para que os artistas de ambos os países possam se conhecer e através deste contato, aprenderem mutuamente a cultura de cada um.  Será uma excelente oportunidade para os jovens artistas e que lhes servirá como experiência ímpar de intercâmbio. 
A Galeria Momi-no-ki que será o local da exposição pertence a uma família que tem mais de 30 anos de experiência de intercâmbio cultural com o Brasil, possuindo um profundo conhecimento sobre o país e sua cultura.  É uma grande satisfação poder realizar a exposição num local condigno, trazendo os artistas do Brasil e apresentá-los ao público japonês e o projeto certamente abrilhantará as comemorações do Centenário da Imigração Japonesa para o Brasil e o Ano de Intercâmbio Japão-Brasil.   


Masaaki Oya (artista plástico, gravador, incentivador e organizador da exposição no Japão).

 

 

Copyright Gravura Brasileira

Rua Ásia, 219, Cerqueira César, São Paulo, SP - CEP 05413-030 - Tel. 11 3624.0301
Horário de funcionamento: Segunda a Sexta: 12h00 às 18h00 ou com hora marcada

site produzido por WEBCORE