Gravura Brasileira

Cleiri Cardoso- (des)construções

Cleiri Cardoso- (des)construções

De 20/4/2010 a 22/5/2010

Obras

"(des)Construções"
 

 


gravuras e colagem de Cleiri Cardoso
de 20 de abril a 22 de maio de 2010



A imagem da cidade
 
É possível separar os limites do lugar onde vivemos dos nossos próprios limites? O horizonte das nossas possibilidades, ou seja, do modo como percebemos o mundo e nele interferimos, está, de algum modo, contido na forma física do lugar onde habitamos.
A cidade é o suporte e o limite da nossa existência.

E quais são esses limites? Qual é a forma da cidade onde habitamos, e que está em constante transformação?
Segundo Gaston Bachelard, é através da imaginação criadora – construção de fábulas sobre a percepção do mundo real – que o homem conhece o lugar em que habita.

É sobre a tentativa de representar – e assim também inventá-la – a forma da sua cidade lançando mão de um entendimento sensível, imaginário, que se concentra a obra da artista Cleiri Cardoso.

A matéria-prima de seu trabalho são recortes que recolhe na forma de desenhos e fotografias – aquilo que é possível identificar na imagem desordenada da cidade como elementos constitutivos da paisagem urbana. Depois, os recortes serão combinados entre si, utilizando o recurso da xilogravura de sobreposição de camadas para construir no papel ou na própria matriz uma forma nova, que conceda ordem e identidade para essa paisagem. Combinando e recombinando recortes, a artista é capaz não só de criar essa identidade, mas comunicar sua dinâmica e seu aspecto efêmero, em constante construção e destruição.

É o que acontece quando trabalha com fragmentos gráficos do casario, combinando as volutas das grades, os azulejos decorados, as trepadeiras que invadem muros, para criar uma imagem singular da nossa aparentemente banal paisagem cotidiana, revelando ali uma ordem e beleza encobertas.

Em outro momento, a matriz não é mais usada para reprodução: ela assume sua forma construtiva, de objeto com peso e densidade, que parece mais apropriada para tratar das estruturas vazias dos edifícios em construção – outro elemento constante nesse cenário que a artista toma emprestado.

Desse modo Cleiri cria a imagem de sua cidade: recolhendo elementos gráficos e criando para eles uma história, um contexto, uma identidade sensível e aberta, em constante transformação, que é a sua própria.


Texto de Cristina Paiva
22 de setembro de 2009




Cleiri Cardoso
currículo


Paranaense nascida em 1977.
Formada em Ed. Artística Habilitação em Artes Plásticas, pela faculdade de Artes do Paraná, em 2001.
Desenvolve trabalhos em gravura desde 1997 tendo passado pelo Ateliê de litografia do Parque São Lourenço em Curitiba.  Ateliê Espaço Coringa e Ateliê de gravura em metal do SESC Pompéia em São Paulo.
Participou do Grupo Dragão de Gravura durante sua  existência de 2004 a 2006, com gravuras coletivas e intervenções urbanas.
Atualmente orienta cursos de Gravura e projetos artísticos coletivos nas Oficinas de Criatividade do Sesc Pompeia e desenvolve pesquisa com a imagem impressa e seus desdobramentos.


Principais exposições individuais:
2010
- (des)construções - Galeria Gravura Brasileira  - São Paulo – Sp.
2009
- Construções – Espaço das Artes do Parque  Água Branca, São Paulo – Sp.
http://sp-recorteseobservacoes.blogspot.com


Principais exposições coletivas:
2009
- Armazém – Ateliê Funilaria e Pintura, São Paulo – Sp.
- Graphias – Se assim somos que assim sejamos, Galeria Marta Traba - Memorial da América Latina, São Paulo – Sp, dez. 2009.
- Paisagens Gráficas – Museu Florestal Octávio Vecchi, São Paulo – Sp.
http://paisagensgraficas.blogspot.com
2008
- Luz  Station São Paulo,  Cleiri Cardoso e Yili Rojas – Presse Papier, Trois-Rivières - Quebéc
http://cleiricardoso.blogspot.com         http://www.pressepapier.ca
- GRÁFICA Cuba & Brasil,  Espaço de artes Circulo 3, São Paulo - Sp.
2007
4 ª Bienal de Santo André:
- Cidade Expandida, Cleiri Cardoso e Yili Rojas: Estampas e Matrizes, Casa Fox – Paranapiacaba, SP.
- Gravuras do Cordel ao Digital; Sabina, escola parque do conhecimento, Santo André, Sp.
2006
- A Gravura coletiva do Grupo Dragão - Programa de Ações Itinerantes  SESI – Sp.
2005
- 3ª Bienal de gravura de Santo André, São Paulo – Sp.
- Retratos gravados, Grupo Dragão de gravura  -  Centro de Criatividade de Curitiba - PR.
2004
- I Salão Aberto paralelo à XXVI bienal internacional de São Paulo. Retratos do Grupo Dragão de Gravura.
2003
- 2ª Bienal de Gravura de Santo André, São Paulo -  Sp.

Intervenções Urbanas:
2009
 - A natureza sempre vence – plantas em xilogravura coladas em prédios e tapumes da cidade de São Paulo.
http://sp-recorteseobservacoes.blogspot.com
2007
Projeto Cidade Expandida, Cleiri Cardoso e Yili Rojas:
- Intervenções com xilogravuras em grandes formatos nas estações da Luz, Lapa A e Guaianazes na Virada Cultural de São Paulo.
- Instalação gráfica na Estação do Brás, São Paulo – Sp.
- Instalação Gráfica na Praça do IV Centenário, Centro, Santo André – Sp – Integrando a programação da 4ª Bienal de Gravura de Santo André – Cleri Cardoso e Yili Rojas.
http://cleiricardoso.blogspot.com
2006
- Intervenção “Círio”, com projeto Lambe-lambe na programação do IAP – Gráfica Contemporânea, Vila da Barca –Belém, PA
2005
- Projeto Adote Um Dragão: Dragões em xilogravura de grande formato adotados por artistas e colados na ruas da Argentina, Brasil, França, Nigéria, Paquistão, Alemanha, Estados Unidos, Inglaterra e na 3ª Bienal de Gravura de Santo André São Paulo – Sp, em vários pontos da cidade.

Participação em projetos coletivos:
- Projeto [12x14]  - Espaço Atelier, São Paulo - Sp: gravuras de diversos artistas em caixas de CD.
http://www.espacoatelier.com/home.htm
- Projeto “noir et blanc” do Atelier Presse Papier - Quebec, Canadá: Xilogravuras de artistas de vários países (México, Canadá, Argentina, Cuba...) compondo caixas que são expostas em diversos países. 2007/2008.
- Corpoinstalação Sesc Pompéia, São Paulo – Sp:  Intervenção Taquigrafia do movimento. 2007.
- Mundividência – Pintura coletiva de Painel no Sesc Pompéia, São Paulo – Sp. 2006.
- Projeto Lambe Lambe  do Atelier Piratininga e Espaço Coringa: Colagem de xilogravuras nas ruas e espaços públicos de SP, diversas cidades do Brasil e outros países. 2003/2006  http://www.artebr.com/lambelambe/projeto.html

Residências:
- Ateliê NOVO, São Paulo – Brasil, Com projeto Objetos Gráficos e caderno de serigrafia, entre outubro de 2009 a maio de 2010.
- Ateier Presse Papier – Trois-Rivières - Quebec- Canadá, em abril de 2008.
- Programa Obras em construção da Associação Cultural casa das Caldeiras com o projeto “Cidade Expandida” – São Paulo Brasil, entre maio de 2007 a abril de 2008.
- Ateliê Amarelo, São Paulo – Brasil, com o projeto “Procuramos Ricardo” do Grupo Dragão de Gravura. Entre maio e dez de 2005. http://Atelieramarelo.blogspot.com

Prêmios:
- Projeto “Cidade Expandida”, em parceria com Yili Rojas, premiado pelo PAC 2006 – Programa de Ações Culturais da Secretaria da Estado da Cultura de São Paulo.
- Projeto Objetos Gráficos, premiado pelo Proac 2008 – Programa de Ações Culturais da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

Experiências Profissionais como arte-educadora
- Orienta  cursos de Gravura e projetos coletivos no Ateliê de Gravura das Oficinas de Criatividades do Sesc Pompeia desde fevereiro de 2006.
- Trabalhou no programa Curumim do Sesc Pompeia,  desenvolvendo atividades artísticas para crianças e adolescentes, de 2001 a 2006.





 

Copyright Gravura Brasileira

Rua Ásia, 219, Cerqueira César, São Paulo, SP - CEP 05413-030 - Tel. 11 3624.0301
Horário de funcionamento: Segunda a Sexta: 12h00 às 18h00 ou com hora marcada

site produzido por WEBCORE